Nasci em Cascais, em 1974.

Licenciei-me na Universidade Nova de Lisboa em Ciências da Comunicação.

Na imprensa, trabalhei nas redacções do Público, Revista Política Mesmo, O Independente, Focus, Agência Financeira (TVI/IOL) e Semanário Económico – onde coordenei a secção de Empresas. Maioritariamente na área económica mas sempre escrevi, em paralelo, para outras secções, sobretudo sociedade. Já como freelance venho colaborando em vários projectos e em diferentes plataformas.

Procuro melhorar através de formações, como o curso de escrita criativa e de edição de texto na Faculdade de Letras de Lisboa e de Reportagem Multimédia no Cenjor.

No meu trabalho há experiência, criatividade e, sobretudo, um gosto enorme pelo exercício da escrita, razão de ter escolhido esta vida.

Ah, e para o fim o mais importante, sou mãe do Zé, da Rita e do André.

Bom, a ver se têm paciência para ler isto até ao fim.

Nasci em Cascais em 1974, sete meses depois da madrugada que tantos esperavam.

Sempre fui jornalista, 10 anos em redacções, oito como freelance. opção que fiz para tentar gerir melhor essa coisa preciosa que é o tempo. Gosto quando ele sobra. Também gosto, sempre gostei, de palavras, do exercício de as conjugar, invejo quem tem génio a fazê-lo.

O jornalismo foi um caminho natural, uma escolha romântica. Licenciei-me em Ciências da Comunicação na Universidade Nova. com dois anos de especialização em imprensa, na Universidade Pompeu Fabra (nome do autor do 1ªdicionário catalão), em Barcelona.

Profissionalmente, comecei no Público. Seguiram-se: a revista Política Mesmo, o Independente, a newsmagazine Focus. a Agência Financeira (iol/tvi), e o Semanário Económico, onde fui coordenadora em Empresas e editei a secção de lifestyle. e tendências no suplemento de fim-de-semana Dinheiro&Management.

Uma década em redacções, sempre na secção de Economia, onde acompanhei alguns sectores/áreas: energia, águas e resíduos, imobiliário, mercados, investimentos alternativos. consumo e direito do consumidor. Escrevi muitíssimos caracteres ao longo dos anos sobre novos negócios.

Em finais de 2008 tenho o meu filho nº3, o Semanário Económico passa a Diário Económico. e optei por ser trabalhadora independente para tentar gerir melhor essa coisa preciosa que é o tempo. Tornei-me trabalhadora independente. Escrevi inicialmente apenas para a revista do Expresso. Seguiram-se, ao longo destes oito anos que levo como freelance, colaborações com outros títulos da imprensa, a mais longa, de sete anos, com o Jornal de Negócios. Entretando, procurei melhorar com o curso de escrita criativa, na Faculdade de Letras e de edição de texto na UCP.

Actualmente; e respondendo à procura do mercado, onde borbulham novos projectos de conteúdos de informação. também colaboro com agências de conteúdos que buscam informação de qualidade para websites, publicações e social media.

Norteio-me pelas boas práticas da minha profissão e, se ma pedem, não poupo em criatividade. Um texto pode ter mil ou dez mil caracteres, um vídeo três ou 13 minutos; o objecto, os protagonistas. o público alvo, os meios de difusão, variam mas um bom conteúdo, traz luz sobre o tema. conta bem a história, humaniza o que, à priori, parece frio e distante. Esclarece, interpela, toca as pessoas, respeitando-as. sobre mim, comunicação, jornalista 18 anos, romântica, redacções, freelance, tempo